Vícios Morais

“As noites são terríveis para mim; eu não consigo dormir enquanto ele não chega; fico esperando o pior, sempre acho que algum telefonema com uma notícia ruim vai acontecer. Mas quando ele chega, fico aliviado, mas começa outra perturbação. Ele perturba todos que estão dormindo, fala alto, briga e nos ameaça.

Quando chega o final de semana, tudo piora. Eu fico em casa, mas ele desaparece, e ai é o dia inteiro essa aflição. Quando um vizinho bate na nossa porta, eu já sei, minha mãe tem que ir até o bar onde ele está quase caído para pegá-lo. É muita vergonha!

Para que serve uma família assim?! Eu conto os dias para ganhar o meu dinheiro, para sair de casa. Fico preocupado com a minha mãe, mas não posso estragar a minha vida por causa deles. O que eu faço, me ajude por favor!!!”

familia

Qual o sentimento que despertamos em nós como uma família assim? E se a cada dia nos deparássemos com este tipo de situação em nosso lar, como seria nossa reação? Qual seria a solução para lidarmos com os vícios morais?

Como a doutrina nos consola com este tema? Como o jovem encara este momento em sua existência? O apoio que o jovem busca junto a família estaria comprometido?

 

Podemos buscar algumas respostas refletindo uma pequena parte da música Sou Mais Família:

 

“Família é aquecer e não incendiar”
”Família é acolher e não sentenciar”

“Família é amor, família é trabalho, espera, é perdoar (é amar)”

 

joannaOra, se família é aquecer e não incendiar precisamos tomar a fala de Joanna de Ângelis “[…o Evangelho de Jesus, hoje como no passado, abre larga faixa para a esperança, facultando a visão de um futuro promissor onde os desassossegos do coração não terão ensejo de medrar.]”.

Se “família é acolher e não sentenciar”, observando que “[…é da Lei Divina que o infrator renasça ligado à infração que o caracteriza. A justiça celeste estabeleceu que a sementeira tem caráter espontâneo, mas a colheita tem impositivo de obrigatoriedade…”

“[…Como exemplo recebemos o esposo negligente de ontem, hoje recebe no lar a antiga companheira nas vestes de filha ingrata e maldizente…]”

Com isso “Família é amor, família é trabalho, espera, é perdoar (é amar)”, […Acende a claridade do Evangelho no lar e ama a tua família-problema, exercitando humildade e resignação…]”.

 

Ora, exercitando nosso intelecto percebemos que o assunto vícios morais é tão amplo que talvez merecesse ser refletido pelo menos uma vez por dia, por hora, por minuto ou por atitude.

Hoje se faz presente em nossa mídia discursos a favor do aborto, contrário ao aborto entre outros temas mais capciosos.

Bem, nos colocando na posição de uma mãe que procede o aborto em uma fase de sua vida, na qual ela se sentiu abandonada pelos familiares, pelo companheiro, pela sociedade, enfim, como podemos mensurar a culpa que na maioria das vezes assola o pensamento desta mãe por ter feito tal ato? Podemos ir além, se este fato vier a tona na família ou na sociedade como vamos avaliar? Será que vamos nos colocar no lugar desta mãe ou vamos julgar dizendo que em nenhum momento isso poderia ter sido a opção dela?

 

Livro-dos-Espiritos-O--Noleto--1O Livro dos Espíritos trata o aborto de forma clara na questão 358, […”Há crime sempre que transgredis a Lei de Deus”…]. Velho ditado, um erro não justifica outro, a questão 903 L.E. trata da culpa por estudar os defeitos alheiros, afirmando que […incorrerá em grande culpa, se o fizer para os criticar e divulgar, porque será faltar com a caridade…]”.

Vícios e principalmente morais todos temos, e precisamos aplicar a Lei do Amor, lembrando de acolher e não incendiar.

 

A Moral tem tamanha relevância que o Livro dos Espíritos tem o capítulo XII tratando deste tema.

 

Lindo quando, acompanhamos uma pessoa próxima avançar no sucesso financeiro e se tornar bem sucedida materialmente falando, apenas observemos o Ter e não o Ser.

Quando nos ligamos mais aos bens materiais menos entendemos o nosso destino.

Na questão 895 do LE, temos uma explanação para refletirmos quando colocamos o interesse pessoal a frente de outra coisas. [“…O verdadeiro desinteresse é coisa ainda tão rara na Terra que, quando temos uma exemplo assim, todos admiram como se fora um fenômeno…”] […Frequentemente as qualidades morais são como, num objeto de cobre, a douradura, que não resiste à pedra de toque. Pode um homem possuir qualidades reais, que levem o mundo a considera-lo homem de bem. Mas, essas qualidades, conquanto assinalem um progresso, nem sempre suportam certas provas e às vezes basta que se fira a corda do interesse pessoal para que o fundo fique a descoberto”…]

 

Ainda temos a estrela de todos os vícios, o mais, mais, o top 10. Com nós o EGOÍSMO.

[…”Daí deriva todo o mal.”]

[…”Estudando os vícios, veremos que no fundo de todos existe o egoísmo”…] Estrela principal de nosso ser, […”Por mais que lhes deis combate, não chegareis a extirpá-los enquanto não atacardes o mal pela raiz”…]

Coloquemos todos os esforços para este efeito, porquanto é aí a verdadeira chaga da sociedade.

O sentimento de egoísmo é incompatível com a justiça, o amor e a caridade.

 

Como o tempo que não pára, precisamos colocar um senso de urgência na construção da moral em nós, desamarrar de dogmas, para que assim possamos despertar a verdadeira conexão com um Deus, Deus este que é cheio de luz e Amor.

 

A paz.

paz

Bibliografia:

  • SOS Família, Divaldo – Joanna de Angelis e Outros Espíritos, capítulo : Dentro do Lar,
  • E, Allan Kardec – Cap. VII – 358, Cap. XII – 895, 903, 913.


Uma resposta para “Vícios Morais”

  1. Luciana Trintin disse:

    O ego até serviu bem para nossa sobrevivência, mas o egoísmo = excesso de ego é um atraso ao nosso aprimoramento!
    Acredito q valha mais investirmos na expansão das virtudes que já conquistamos do q atacar de frente essa chaga (egoísmo), tão sagaz e meticulosa, q muitas vezes nos leva a culpa paralisante, nada produtiva à evolução moral!
    Acredito q potencializar virtudes ajuda a apagar o egoísmo, ainda tão intrínseco em todos nós! Vamos q vamos!😍

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *