Que as respostas estejam sempre ao seu favor

Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, estamos juntos em mais um post Gera’ê sobre mediunidade.

Preparado?

Então vamos lá. Na última quarta lançamos o desafio de você identificar em uma série de histórias bem curtinhas, o tipo de mediunidade que era apresentado (clique aqui para ver o post).

Hoje vamos ver as respostas e explicações. Segueaê:


Caso 1: Michelle guarda um caderno dentro de uma gaveta e, semanas depois quando vai pegar o caderno, encontra uma mensagem escrita por um espírito familiar seu, desencarnado há mais de 30 anos.
RESPOSTA: ESCRITA DIRETA OU PNEUMATOGRAFIA
Explicação: (Do grego: pneuma = ar, sopro, vento; e grapho = escrevo). Escrita direta dos espíritos, sem auxílio de um médium.


Caso 2: George está à espera de uma visita já marcada e a pessoa resolve não vir mais. Sem explicar como, ele sabe da mudança de planos no momento em que a pessoa tomou a decisão de não cumprir o combinado.
RESPOSTA: TELEPATIA
Explicação: Transmissão e recepção de pensamentos. Pode-se dar entre pessoas e entre espíritos e é um fenômeno anímico.


Caso 3: A família de Vanessa passou a ouvir uma série de barulhos e pancadas toda vez que sua filha mais nova entra em casa.
RESPOSTA: TIPTOLOGIA
Explicação: Linguagem convencionada por pancadas, ruídos, batimentos. Modo de comunicação dos espíritos. A Tiptologia é chamada alfabética, quando cada efeito acústico vale uma letra.


Caso 4: Elaine consegue se deslocar de um país ao outro na velocidade do pensamento, orientada psiquicamente pelo seu amigo espiritual.
RESPOSTA: DESDOBRAMENTO
Explicação: Forma de separação do corpo com lucidez. Geralmente o transe é superficial, embora o espírito se projete para além do corpo. Pode ser anímico ou mediúnico. O médium pode percorrer, desprendido, regiões espirituais e entrar em contato com espíritos encarnados ou não, participando até onde permite seu grau de dissociação. Quando sai do transe lembra-se de tudo que viu e viveu.


Caso 5: Layza está deitada em sua cama e sonha que está colhendo orquídeas na floresta amazônica e quando acorda tem em suas mãos um buque com as tais orquídeas.
RESPOSTA: TRANSPORTE
Explicação: Desmaterialização, translação e rematerialização de objetos ou corpos. Quando há trazimentos de corpos para dentro de um ambiente o fenômeno é chamado aporte; quando é levado do ambiente para o exterior, deporte.


Caso 6: Em uma reunião mediúnica, Vitor entra em transe. Neste momento aparece o espírito do Zé Grosso utilizando o ectoplasma do médium e do grupo.
RESPOSTA: MATERIALIZAÇÃO
Explicação: Pode ser de dois tipos: Parcial – os espíritos materializam
parte de seus perispíritos, principalmente mãos, para realizarem algumas ações; ou total – os espíritos materializam-se completamente.


Caso 7: Também em uma reunião mediúnica, Luiz Guilherme conta que os amigos espirituais estão lhe mostrando os instrumentos que são utilizados no plano espiritual para a realização das cirurgias espirituais.
RESPOSTA: VIDÊNCIA
Explicação: Esses médiuns veem os espíritos, cenas e paisagens do mundo espiritual, aura das pessoas, etc. Têm possibilidade de perceber a natureza boa ou má dos espíritos ou pessoas. Os videntes gozam dessa faculdade no estado normal. Aqueles que veem em sonhos, por exemplo, podem possuir um outro tipo de mediunidade, não vidência. É a alma que vê, não os olhos materiais. Podem ver tão bem de olhos abertos ou fechados e até mesmo os cegos podem ser videntes.


Caso 8: Um espírito amigo utiliza-se do aparelho fonador do Heleno para explicar como se desenvolve o princípio inteligente do momento da criação até a sua primeira encarnação no reino hominal.
RESPOSTA: PSICOFONIA
Explicação: Neles o espírito atua sobre os órgãos da palavra. Geralmente se exprime sem ter consciência do que diz e muitas vezes diz coisas completamente estranhas às suas ideias habituais. Alguns há que têm a intuição do que dizem no momento mesmo em que pronunciam as palavras.


Caso 9: Gisély diz, numa reunião mediúnica, estar ouvindo um coral de vozes infantis cantando as músicas da Casa Espírita.
RESPOSTA: AUDIÊNCIA
Explicação: Ouvem a voz dos espíritos e outros sons de natureza espiritual. Quando o médium é também vidente, ele pode ver a imagem e ouvir os sons articuladamente. Algumas vezes o que ouve é uma voz íntima; outras, uma voz exterior clara e distinta, como de uma pessoa viva. É uma faculdade agradável quando se ouve apenas os bons espíritos.


Caso 10: Graça parece ver um filme e escreve mecanicamente uma história que se passou na Áustria em meados do século XV com uma governanta que era responsável pela evolução de vários espíritos da mesma família.
RESPOSTA: PSICOGRAFIA
Explicação: Os que têm a faculdade de escrever por si mesmo sob a influência dos espíritos. Apresenta três variedades bem distintas: os mecânicos, os intuitivos e os semimecânicos. Com o médium mecânico o espírito lhe atua diretamente sobre a mão e o movimento desta independe da sua vontade (é o caso da Graça). Com o médium intuitivo à transmissão do pensamento serve de intermediário o pensamento do médium. O médium semimecânico sente na mão uma impulsão mas ao mesmo tempo tem consciência do que escreve, à medida que as palavras se formam. Os médiuns escreventes podem manifestar-se ainda como polígrafos, poliglotas ou iletrados.


Caso 11: Deitada em uma cadeira do papai, Nathália deseja muito abraçar um ursinho de pelúcia que ganhou do seu avô quando completou 5 anos, pois está se sentindo muito sozinha. Sem compreender como, o ursinho começa a levitar e se desloca da estante até os seus braços.
RESPOSTA: TELECINESIA
Explicação: Levitação, translação ou movimento de objetos ou corpos sem contato físico com o médium. São fenômenos de natureza mecânica.


Caso 12: Lúcia encosta a mão em um objeto e começa a ver uma situação que aconteceu com uma mulher vestida com roupas muito antigas e em um lugar que ela não conhece.
RESPOSTA: PSICOMETRIA
Explicação: É uma variedade / especialidade da vidência. O médium tem a capacidade de perceber vibrações psicoeletromagnéticas fixadas por alguém em um objeto, pessoa ou mesmo ambiente. Localiza no tempo e no espaço e pode ser relativo ao passado, presente ou futuro. Formas de manifestações: pessoas vivas, animais, vegetais, objetos inanimados, ambientes, pessoas falecidas (mediante nomes ou retratos).


Caso 13: Guilherme, em dado momento em sua casa, começa a sentir uma dor forte nos punhos como se estivessem sendo rasgados, dores uivantes no peito dos pés e também no tórax.
RESPOSTA: ESTIGMATIZAÇÃO
Explicação: As marcas da paixão do Cristo aparecem no médium, geralmente místico.


Caso 14: Gabriel entra em transe e começa a ver um grande incêndio que tomará conta de toda a cidade de Brasília na próxima virada de ano, e no qual, milhares de pessoas morrerão.
RESPOSTA: PROFECIA
Explicação: Estado mais avançado que os médiuns de pressentimento. Recebem revelações de fatos futuros. Podem ser visões (em vigília ou sonho), vozes, mensagens psicográficas ou simplesmente falam o que vai acontecer. É mais objetiva e incisiva que o pressentimento. A credibilidade dessa categoria de médiuns vai se firmando à medida que suas previsões vão se concretizando. Se há verdadeiros profetas, mais ainda há os falsos, que tomam os sonhos de sua imaginação por revelações, quando não são velhacos que, por ambição, se fazem passar por tais.


Caso 15: Um grupo de amigos estava assistindo palestra numa reunião doutrinária em uma Casa Espírita quando ouviram uma voz a dizer: “Meus filhos, amem-se sempre”.
RESPOSTA: VOZ DIRETA OU PNEUMATOFONIA
Explicação: Do grego: pneuma = ar, sopro, vento; e phoné = som, voz. Comunicação oral dos espíritos, sem o concurso da voz humana; transfiguração das cordas vocais de um médium; produção de vozes em um ambiente.


Caso 16: Brunella está fazendo a prece de encerramento ao final do estudo e Thiago por acaso abre os olhos e vê que o semblante dela está igual ao rosto da Irmã Scheila.
RESPOSTA: TRANSFIGURAÇÃO
Explicação: Mudança do aspecto de um corpo ou de parte dele. Alterações no rosto do médium, surgindo o de outra pessoa, geralmente de alguém falecido; alteração nos braços, nas cordas vocais.


Caso 17: Wilson tem vontade de compor uma música e quando ele mal começa o trabalho, uma linda canção já ficou pronta.
RESPOSTA: INSPIRAÇÃO
Explicação: Todos os que recebem comunicações mentais estranhas às suas ideias, sem serem preconcebidas, podem ser considerados médiuns inspirados. A diferença para o intuitivo é que o inspirado é bem menos sensível, sendo muito difícil distinguir o pensamento sugerido ou saber a sua origem. É muito comum a manifestação da inspiração nas artes e nas descobertas.


Caso 18: Toda vez que Sandro passa pela sala, o aparelho de TV liga sozinho.
RESPOSTA: FENÔMENOS ELÉTRICOS
Explicação: Ações eletromagnéticas sobre equipamentos eletrônicos. Pessoas elétricas que transmitem choques elétricos a quem as toca.


Caso 19: Nazareth vai visitar um amigo que está doente e ao chegar lá, após cumprimentar o enfermo, este sente uma sensível melhora e já consegue até levantar-se da cama, coisa que não fazia há 15 dias.
RESPOSTA: CURA
Explicação: Estão na ordem dos fenômenos magnéticos e isso inclui: efeitos magnéticos da radiestesia, como sobre uma agulha da bússola ou outros metais; indução de superexcitação de um médium sobre outro; mediunidade de cura e magnetização da água.


Caso 20: André recebe, numa reunião, a comunicação de um amigo espiritual que faz questão de abraçar a todos os presentes.
RESPOSTA: PSICOPRAXIA
Explicação: O termo “incorporação” já caiu na tradição do vocabulário dos espíritas brasileiros, mas é inadequado para descrever o fenômeno, que é muito confundido com a psicofonia. O que acontece é uma ação psíquica em que o médium parece “tomado” pela entidade que se manifesta. O médium consegue reproduzir o modo de ser do espírito comunicante em seus gestos e expressões faciais, o que não acontece no fenômeno da psicofonia isolado. Psicofonia e psicopraxia ou incorporação são dois fenômenos distintos. Pode haver incorporação sem psicofonia e esta sem incorporação.


Caso 21: Vinícius acorda certa manhã com várias palavras em hebraico escritas em seu braço.
RESPOSTA: DERMATOGRAFIA
Explicação: Sinais ou palavras aparecem escritos na pele do médium sob a forma de traços avermelhados ou sanguíneos, mais ou menos salientes. Também é chamado de somatização.


Caso 22: Edmar está fazendo culto no lar quando de repente lhe vem a imagem de seu vizinho à mente, de forma clara e quase visível. Sem explicar como, vai num impulso a casa dele e lá chegando, encontra o rapaz necessitando de ajuda.
RESPOSTA: INTUIÇÃO
Explicação: O médium recebe o pensamento do espírito e o transmite. Esse pensamento é claro, firme e difere do modo de pensar do médium. Alguns recebem de forma bem nítida, inclusive com o nome do autor. Alguns percebem como se falassem em suas cabeças, podendo, algumas vezes, a intuição ser confundida com a mediunidade audiente. O estudo favorece muito o desenvolvimento da intuição, pois facilita a compreensão da realidade prática e teórica dos fenômenos.


Caso 23: Todas as noites enquanto dorme, Adriana levanta e começa a falar como se fosse um médico, dando inclusive, receita de medicamentos a familiares doentes.
RESPOSTA: SONAMBULISMO
Explicação: É a combinação de dois vocábulos latinos: somnus e ambulation. Significa a ação de andar dormindo e a palavra foi criada para designar o fenômeno de sonambulismo natural. Naturalmente, o sonambulismo é um fenômeno anímico que pode ser espontâneo ou provocado. O sonâmbulo atua sob influência de seu próprio espírito; é a sua alma que, nos momentos de emancipação, vê, ouve e percebe fora dos liames dos sentidos. Tudo o que fala, tira de si mesmo, exprime seu próprio pensamento.


Caso 24: Toda vez que entra na sala de tratamento físico-espiritual, Alessandro sente um cheiro forte de éter.
RESPOSTA: OLFATIVO
Explicação: Sentem cheiros espirituais. Não devem ser confundidas com fenômenos de efeitos físicos. Os sensoriais são percebidos apenas pelo médium que possui a faculdade.


Caso 25: Isabel entra em transe e encontra com a equipe espiritual de Maria de Nazaré. Fica tão encantada com a cena que vê, que por mais que seus familiares tentem acordá-la, ela se mantém de olhos fechados e com um sorriso nos lábios.
RESPOSTA: ÊXTASE
Explicação: O médium entra em contato com os espíritos e recebe deles revelações.
É o estado de independência da alma com relação ao corpo. Fica somente, pode-se assim dizer, a vida orgânica. Sente-se que a alma se acha presa unicamente por um fio, que mais pequenino esforço quebraria. O êxtase é a emancipação da alma no grau máximo.


Caso 26: Ao final de todas as reuniões doutrinárias, quando vai beber a água fluidificada, Cristiano sente um gosto de hortelã. Pergunta aos seus familiares e ninguém tem a mesma sensação que ele.
RESPOSTA: GUSTATIVO
Explicação: Sentem sabores de natureza espiritual. Geralmente essas faculdades vem complementando outras. São de menos importância prática. Não devem ser confundidas com fenômenos de efeitos físicos. Os sensoriais são percebidos apenas pelo médium que possui a faculdade.


Caso 27: Joana pede ao seu filho mais novo que aquela noite não vá de carro à faculdade. O filho ignora o apelo e quando a aula acaba percebe que seu carro foi roubado.
RESPOSTA: PRESSENTIMENTO
Explicação: Vaga intuição de ocorrências distantes ou futuras. Tem duas causas: A- Influência direta de espíritos que passa ao médium determinados sentimentos ou imagens. B- Intuição instintiva de programações passadas que vem a tona por algum fator indutor.


Caso 28: Durante uma reunião de estudos do ESDE, todos no ambiente sentem um forte cheiro de éter.
RESPOSTA: EFEITO QUÍMICO – OLORIZAÇÃO
Explicação: Fenômeno de natureza química em que há produção de odores dos mais diversos, desde perfumes a cheiros desagradáveis.


Caso 29: Durante uma reunião mediúnica, Fillipe se mantém em prece. No dia seguinte, ao encontrar um amigo, este lhe pergunta o que achou da palestra que assistiram na noite anterior. Fillipe lhe esclarece que não foi a nenhuma palestra, que neste horário estava na reunião mediúnica, e o amigo insiste que tem certeza que o viu lá.
RESPOSTA: BICORPOREIDADE
Explicação: Desdobramento e materialização do espírito de um vivo.


Caso 30: Durante uma reunião mediúnica, Juliana entra em transe, se desdobra e seu perispírito se materializa. Então, Dr. Bezerra de Menezes se comunica com os presentes à reunião utilizando o corpo espiritual materializado de Juliana.
RESPOSTA: SUPERINCORPORAÇÃO
Explicação: Os espíritos utilizam-se do períspirito materializado do médium. Parece ser uma variação da bicorporeidade.


Caso 31: Mary está fazendo um almoço para sua família e em um momento de descuido, queima o braço com água fermente. Em poucos minutos sua pela cicatriza das queimaduras, como se nada a tivesse afetado.
RESPOSTA: INVULNERABILIDADE
Explicação: Há recuperação rápida dos tecidos lesados, quando o médium ou o paciente do médium sofre traumatismos dilaceradores.




Uma resposta para “Que as respostas estejam sempre ao seu favor”

  1. Alessandro disse:

    Parabéns pessoal do Gerae! Muito especial esse estudo sobre a mediunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *